domingo, 28 de dezembro de 2014

Personalidade de Aset

Tirinha do Dylan que mostra um pouquinho de como Aset faz de vez em quando...


terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Testemunho de um devoto!

Um dia desses eu estava conversando com o Gabriel e ele me contou um pouco da sua experiência com Aset. Tenho percebido alguns pontos em comum entre as pessoas que têm um contato profundo com a Deusa. Achei que seria bacana começar a postar esses contatos por aqui.

Começamos então com o testemunho do Gabriel:


Eu sempre procurei um apoio emocional em outras pessoas. Desde pequeno nunca tive amigos que quisessem algo mais que respostas pra provas ou fazer piadas nas minhas costas. Meus pais são separados e sempre tive dificuldade de me abrir com os meus familiares.

Eu me tornei frágil emocionalmente, e isso me impedia de muitas coisas, era inseguro, tinha medo das pessoas. Mas mesmo assim continuei com a ideia de me apoiar em alguém. 

Quando eu me interessei com onze anos por magia, foi um refúgio , foi meu meio de sair daquilo, por mais que eu viajasse na maionese muitas vezes preferia fugir nas minhas mentiras. Muito tempo depois, mais ou menos uns três anos comecei a me interessar pelos Deuses, e levar a sério o que eu via como minhas crenças, me aproximei da Wicca. Tive dificuldades de meditação, e decidi ouvir a gravação de meditação da Naelyan. Foi incrível. Pela primeira vez estava ali, uma divindade na minha frente, era Aset a Grande Rainha que tempo depois pude passar a chamar de "mãe".

Tentei várias vezes, várias vezes mesmo, mas nunca conseguia falar com Ela, certas vezes ficava frustrado, finalmente consegui chegar perto e antes de sair do alfa falei no vazio da minha mente"Por quê não consigo?""Por quê é tão difícil?" e ouvi uma voz que me deixou sem graça responder"Acredite em si mesmo, acredite na sua capacidade e conseguirá".

Logo eu estava revendo Aset, orgulhoso de mim mesmo, Ela havia me mostrado que só eu podia fazer o que eu acreditava se tornar real. Depois eu fiz um feitiço para as meninas gostarem de mim. O feitiço funcionou bem, mas eu não sentia nada por elas. E acabava antes de começar. Eu questionei Aset por tantas vezes, mas a resposta estava no olhar Dela, eu só não queria aceitar. Aos poucos a resposta foi se tornando evidente, eu não me amava e esperava que algo fizesse isso por mim, aliás não foi assim que ensinam na sociedade patriarcal? Alguém te completará e serão felizes pra sempre...

Aos poucos comecei a me cuidar mais, eu me sentia mais bonito, me via como eu era. Comecei a ver que as pessoas se apoiavam nas outras, o problema era que nem um dos dois se apoiavam sozinhos e quando o peso aumentava todo mundo caia, vi razão para não me prender as pessoas e nem ser dependente, as pessoas só se machucavam, pois queriam tampar seus vazios com amores que pouco eram maduros. E foi ai que aprendi"O amor vem de dentro, o amor que vem de fora só vem a somar, mas o amor que vem de dentro faz parte de você". Aprendi sobre amor próprio. 

E certo dia em meditação perguntei a Ela"Não devo depender de ninguém?" e Ela disse de forma ríspida"Não" e eu perguntei "Nem mesmo de você?" e Ela novamente respondeu"Não". Depois disso senti sua ausência, mas não me machucava, Ela estava além de meus vazios por sua ausência, Ela me ensinara o amor próprio, e mesmo longe decidi honrar-la lutando sozinho. Problemas amorosos, familiares e dos mais variados tipos surgiram, mas eu resisti, tinha em mim a certeza que tudo iria ficar bem se em vez de eu chorar eu lutasse para que as coisas ficassem bem. 

Poucos dias depois senti novamente a essência de Aset, assim que os problemas estavam solucionados, Ela voltava e no banho me dizia"Você é seu escudo, você é sua espada", não era a primeira vez que ouvia aquilo, mas eu entendia finalmente, eu era quem podia me defender e eu era quem podia me fazer progredir, ninguém mais. Aset é muito mais do que posso dizer em vários textos, e se pudesse resumir minha jornada com Ela em uma frase seria a que Ela me deixou em seu aspecto Pelágia" Você como uma rocha ao mar, se a maré te desgasta, logo te leva, de rocha à areia, e areia o mar leva", teve tantos significados essa frase, mas o que eu mais gosto é se você se desgasta com as emoções logo se torna algo frágil que não se sustenta, seja firme em você e se fortaleça em suas fraquezas.


E vc, quer compartilhar sua experiência com Aset? Envie para aileen.daw@gmail.com e a gente posta! =)

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Isis Magic

Bom, eu disse que ia fazer algumas recomendações de livros e acabei esquecendo, né? Tenho alguns programados aqui e vamos começar pelo mais legal de todos!

Isis Magic - M. Isidora Forrest

Esse livro é básico para qualquer pessoa que queira estabelecer um culto fixo a Aset. Ele é muito, muuuito bom! 

Ele conta todo o mito de Aset, fala de cada uma de suas faces, associações, símbolos. Além disso, ele tem um processo inteirinho pra vc se consagrar à Deusa, com várias fases, várias atividades, meditações, orações, enfim! Um montão de coisas lindas.

A desvantagem é que ele só existe em inglês. Mais uma vez eu digo: vale muito a pena saber inglês pra ter acesso a um acervo gigantesco de informações sobre os Deuses e sobre Magia que não encontramos em português.

Tem ele na Amazon em duas versões (aqui e aqui). Achei nesse site o índice dele, para quem quiser dar uma olhada no que o livro aborda (também dá pra comprar por ele).

Bom, então tá aí, uma super dica de um trabalho bem lindo com Isis para uns bons anos. E uma excelente fonte de conhecimento sobre seus mitos e sua personalidade, muito mais confiável do que a maioria dos sites que encontramos por aí!


terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Palavras de Aset Vermelha - Senhora da Magia e dos Nascimentos

Continuando na vibe de me inspirar pela Deusa e escrever, essa daqui é sobre Aset Vermelha:

A Carga da Grande Mãe

Eu sou a estrela que nasce do mar. Eu sou aquela que sangra e que dá a vida. Meu é o oceano de onde tudo veio e para onde tudo vai no final da vida. Minha é a mão que protege, mas que também fere e defende se necessário. Meu é o veneno que cura ou salva. Minha é a palavra da vida, meu é o sopro divino que faz qualquer coisa crescer e se curar. Mas meu também é o útero divino e o túmulo sagrado que recebe tudo. Minha é a lança e a foice que mata quando for a hora. Nada escapa do meu alcance. Sempre sei sua hora. Meu é o princípio mais sagrado da vida e é nela que reside a Grande Magia da Vida. Pelo meu corpo fluem as energias da vida, a própria magia que compõe a existência. Quando tudo ruir, ela ainda restará, e então tudo poderá começar novamente. Porque assim é o ciclo da vida, é assim que sempre foi e sempre será.


sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Reiki de Isis (considerações finais)

Depois de escrever no blog a minha vivência em relação ao Reiki de Isis, eu fui dar uma fuçada pela internet pra ver se eu achava alguma coisa sobre isso. Já tinha feito isso antes, mas acabei me deparando com coisas que acho válidas postar também.

Bom, a chamada para esse Reiki dizia o que achei também neste blog:

"A Iniciação Sagrada Yod cria abertura do Chakra Cardíaco para a expansão do Amor Universal, Compaixão e Auto perdão. Ajuda a tecer a Ponte de Arco-íris (Anthakarana) entre a Alma e a Mônada, através do restabelecimento da conexão entre os Chakras Cardíaco, Ajna (3a Visão), Estrela da Alma e Alma.
Promover um contato direto com a Linhagem Reiki Egípcia e Atlante, resgatando parte da Energia que ficou esquecida."


No bate-papo antes da iniciação do Reiki, a pessoa que ministrou o curso estava falando sobre a abertura dos chakras e tudo mais, e eu entendi da seguinte forma:

O Reiki de Isis (que achei em outros lugares como Seichim Reiki, Sekhem Seichim Reiki e Iniciação Yod) abre os chakras de cima: cardíaco, coronário e estelar.
O Reiki Xamânico abre os chakras da terra (não sei se o básico, mas o enterrado sim). Esse eu não fiz.
Tem um monte de outros Reikis e cada um deles abre seu contato com uma egrégora diferente.


Comecei a pensar na relação disso com outros tipos de iniciação que conheço. Existe, por exemplo, a Iniciação Rúnica, em que vc se inicia em cada uma das Runas nórdicas e seu contato com elas se fortalece, sua magia passa a fluir com elas mais facilmente (tipo isso, resumidamente).

Acho que esses Reikis todos fazem similar, te abrem para aquela energia e fazem com que sua energia flua com elas. Magicamente falando, são coisas que aumentam o poder mágico e fortalecem sua Magia, pois vc passa a ter acesso a símbolos de egrégoras extremamente antigas e poderosas.

No final das contas, a energia Reiki é uma só. O que todas essas iniciações de Reiki fazem é te fornecer símbolos e egrégoras que fortalecem essa energia. Pelo menos fez sentido assim pra mim! =)

Alguns links:




quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Reiki de Isis - Parte 2 de 2

Bom, então, lá fui eu para o curso de Reiki de Isis.

Confesso que fui sem muita expectativa, não tinha ideia do que seria. Ouvi coisas legais a respeito, mas nada específico. Sabia que Reiki era um só, então estava bem curiosa pra saber o que seria da história.

Ah, sim, vale dizer que o curso foi dado em um centro espírita universalista. Tinha altar cristão, egípcio, altar pra Yiemanjá, quadro de Jesus, de Kuan-Yin e um monte de coisas. E aí, no meio de todas as coisas universalistas, um quadro me chamou atenção ao ler o nome: Serapis Bey.


Eu sei que essa imagem tá pequena, mas era exatamente ela que tava no quadro, então acho q vale mesmo assim.

Eu não conhecia esse cara, mas ele tava lá na oração da cartinha sorteada no Isis Oracle da segunda-feira. Lembro que eu fiquei até na dúvida se reproduzia a oração do jeitinho q ela tava lá, porque não tinha ideia de quem era esse moço. Durante o dia, descobri que é um mestre ascenso lá da Fraternidade Branca, voltado pra cura e tudo mais. Beleza, né, mais um sinal, acho. hehehe.

Quando tava começando, eu fiz uma breve meditação com Aset, e ela me disse uma coisa fofa. Ela disse que às vezes acho q ela é silenciosa, mas é porque ela sou eu. Quando me dou conta disso, a gente conversa melhor. Achei fofo. ^^

E no começo eu fiquei meio com um pé atrás. Durante o dia houve muito bate papo sobre o Egito, sobre a cultura e a religião, e nada foi novidade pra mim. Tanto que eu fiquei meio desanimada, me perguntando o que é que Aset queria comigo lá, já que eu sabia de tudo que a galera tava falando e tal. Aí depois do almoço comecei a participar um pouco mais com informações do que eu sabia sobre o papo. Deixei fluir do jeito que dava.




E aí chegou o momento da iniciação e, enquanto me preparava, fui conversar com Aset. Foi daquele jeito dela. Ela olhou pra mim e riu, do tipo "vc não faz ideia do por que está aqui, né?"

Pois é, Aset, não sei, mesmo. Mas vamo deixar rolar.

E no final das contas a iniciação em si foi o momento chave da coisa. É óbvio que eu não sei direito o que ela queria q eu fizesse lá. A moça incorporada (suspeito eu) disse pra mim que eu fui sacerdotisa do templo de Isis e estava resgatando meus votos, alguma coisa assim, mas oi, eu já estou me consagrando pra Aset há 7 anos (Aset há 7, heheh), então eu meio q já sabia disso, né?

Mas acabei saindo de lá super bem, me sentindo ótima e com uma sensação gigante de conhecer a moça que abriu meus chakras (que foi a minha principal dedução de por que existem tantos tipos de Reiki diferentes - cada um abre seus chakras pra alguma energia específica).

Eu tenho certeza de que esse foi mais um daqueles momentos "algo acontece e só vou entender a profundidade daqui a alguns meses", mas estou compartilhando a vivência. Foi bacana tb porque nesse meio tempo acabei tento várias ideias para posts, recuperei ideias esquecidas e vou escrever e programar os posts pra poder trazer mais coisas legais pro blog. Lembrei de fontes de referência para trazer pra quem tem interesse no Egito e sua cultura antiga e tudo mais. Então, acho que esse foi um dos pontos também!

E o outro ponto foi que duas pessoas que me ouviram compartilhar o q eu sabia acharam legal. Uma delas pegou o link para este blog e o outro vai pegar várias referências bibliográficas via e-mail.

E mais uma coisa foi ter certeza dos principais pontos nos quais quero atuar como sacerdotisa de Aset.

E então, o que mais será que Ela planejou me colocando lá naquele curso?

Quando eu descobrir, talvez eu conte... =)