sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Deusas e Deuses Egípcios - Normandi Ellis

Continuando com a recomendação de livros, hoje tem um que é um pouco mais amplo, não fala só de Aset:

Deusas e Deuses Egípcios - Festivais de Luzes - Normandi Ellis

Esse livro foi um dos primeiros que eu li, se não o primeiro, quando comecei a cultuar Hathor (Hethert).

Esse livro é muito legal porque é basicamente um calendário de celebrações anuais para os Deuses egípcios. A autora explica sobre o calendário egípcio, as três estações (que é um execelente post, aliás) e cada um dos festivais que podem ser realizados ao longo do ano. Conta vários mitos, fala dos signos relacionados aos Deuses, tem algumas sugestões de coisas pra vc confeccionar em honra aos Deuses e outras coisinhas legais.

É super indicado pra quem quer entender melhor sobre o Universo Egípcio, como eles organizavam seu ano e tudo mais. As correspondências de datas da autora podem não ser as mesmas encontradas em outros sites por aí. O ano novo, inclusive, marcado pela ascenção de Sirius, é colocado em outra data pela KO. Mas bom, a partir do livro já dá pra ter uma noção legal e começar a montar seu próprio calendário de celebração aos Deuses.

Então fica aí mais uma indicação pra vcs =)

sábado, 3 de janeiro de 2015

Palavras de Aset Verde - Senhora das Coisas Verdes

A Carga de Aset da Terra

Eu sou as raízes que crescem e se espalham por toda a terra. Essas raízes carregam a energia das ley lines, e ao se espalharem, levam minha força e meu poder a todos os cantos. Minhas raízes descem e sobem, seguem para todos os lados, se encontram com rios e puxam também a energia deles, espalhando o poder da Água para todos os seres vivos.



Mas a Água está contaminada e tem contaminado também minhas raízes. Minhas plantas estão morrendo, meu tronco apodrecendo, porque a humanidade adora destruir aquilo que construímos.

Veja bem, tudo há de se transformar, mas vocês estão cavando sua própria extinção. Isso não é novidade pra ninguém, não mais. E o que pode ser feito, afinal?

Simples. Seja você a mudança. Seja você aquele a espalhar a ecologia. Não, não pregue. Faça. Atue. Seja. Ensine pelo exemplo e não por suas palavras. Seja a gotinha no oceano que provoca uma grande onda no final.

Não se engane, a humanidade já destruiu demais para recuperar os danos feitos. Mas dessa forma, um pouco do respeito fica.

Várias civilizações já foram destruídas por menos, em um tempo em que a Terra ainda estava começando suas transformações. E a Terra continuou, as pessoas ficaram e viveram, transformando o mundo no que ele é hoje. Logo, teremos novas transformações.

É o fim do mundo? Não, não é. Mas será o fim de um período. Não da terra, mas das pessoas. Se você atuar, pode conseguir salvar um pouquinho dos recursos para reconstruir quando precisar, mas não se engane: muitos irão perder. Todos irão perder. Muita morte, muita dor. Eu chorarei por vocês, mas depois, também estarei ali, recolhendo os cacos para um novo recomeço.

Porque eu sou a própria Terra, e nunca serei a mesma.